terça-feira, 24 de janeiro de 2017

24 de Janeiro de 1936 – A Descoberta dos Estados Unidos

João Silva desembarcou no porto de Nova Iorck [a grafia já viera errada desde a passagem] e tomou duas atitudes: recolheu sua aliança de casado [em atitude pouco explicável, já que Silva (segundo os melhores historiadores) comportava-se fiel em absoluto] e mudou seu nome para John Silvester.

A guerra na Europa demorava um ano [depois dos desembarques iniciais em Cezimbra e Les Barcarès] e mesmo com a esmagadora superioridade tecnológica das forças brasileiras [além da aliança do movimento independentista occitano] o maior número das forças inglesas, francesas e outras impunha uma campanha mais demorada do que se pensava. A Confederação Aliancista Brasiileira [então nome oficial do país] precisava de aliados.

E voltou-se para repúblicas do algodão e do trigo às quais ninguém dava importância antes, países eternamente não-ricos situados ao norte do Equador, conhecidos como tal pois praticamente só exportavam esses dois produtos.

John Silvester viajou [como muitos outros agentes] para divulgar esse país subdesenvolvido para o público brasileiro. Sua diferença era que John parecia realmente gostar dos Estados Unidos da América. Sua experiência Yanque lhe valeu escrever o clássico I like USA e o roteiro dos filmes Entre o Mississipi e as Rochosas e Além das Rochosas.

Seu entusiasmo por um país periférico causou que o Ministério da Propaganda o chamasse de volta. Silvester recusou, passou a viver pobremente em uma casinha em Manhattan. Dizia: aqui é terra pobre. Mas é terra feliz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário