quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

16 de Fevereiro de 1900 - A Sincera Política

Acreditamos no Domínio do Brasil sobre todas as outras nações. Queremos só o Bem do País, e mais especificamente ainda, queremos o Bem de um grupo dentro do país [grupo do qual fazemos parte]. Não nos interessamos por mais pessoa alguma. Não buscamos a Paz mas a Guerra. E a Guerra para nós não é de defesa, mas de ataque – ataque em busca de lucro, terrenos e medalhas para uns poucos – nós.

A Associação para o Poder Total Brasileiro ganhou um apelido [talvez simplista] de Partido Imperialista Nacional, e outro [brincalhão porém mais apropriado] de Partido Sincerista. Seu manifesto [deixado em catorze vielas diferentes vielas diferentes na cidade de Goiás Velho na noite de 16 para 17] destaca-se pela tocante vontade de dizer a verdade.

O Mundo já conhecera guerras – todas feitas, sem nenhuma exceção em absoluto, por piedosas pessoas que detestavam guerras e que só matavam gente porque [Helas!} eram a isso obrigadas por cruéis inimigos que [por sinal] também detestavam guerra e também eram obrigadas por cruéis inimigos e assim por diante.

O Partido Sincerista marcou a história universal, não por ser menos criminoso que outros movimentos políticos no mundo [não o era] mas por que dizia o que pensava.

Desnecessário dizer que previram seu fracasso eleitoral. Necessário dizer que não fracassou – sua ideologia sincerista fez muita gente orgulhar-se de bater no peito e se dizer a favor da guerra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário