terça-feira, 6 de junho de 2017

20 de Abril de 1938 – O Brasil conquista a Europa

Nos momentos em que os outros o imaginam no Auge, você está realmente no Auge – do aborrecimento.

José Maria cruzou o Portão de Brandemburgo e trazia esses tristes pensamentos na cabeça. Ao seu lado o Generalíssimo René Chamant Nelly, o comandante das pífias porém necessárias forças occitanas. Do outro lado um certo Almirante Ramirez [era indispensável manter a aparência de que o Brasil invadira a Europa em nome de uma coalizão latino-americana, que existia mais no papel e em cerimônias como aquela]. Atrás deles, o 32º Batalhão de Infantaria Paraense blindado, o 73º Regimento de Cavalaria Aerotransportada de Irati e outras unidades de nomes sonoros que a ele causavam bocejos.

Terminava a Operação de Estruturabilidade do Hemisfério - um eufemismo para a invasão da Europa. As forças brasileiras entravam no coração do continente.

O Comandante brasileiro José Maria de Vasconcelos-Pereira [na parada da vitória] aborrecia-se com a irritação cutânea devido ao calor alemão de abril e aos dias a dormir em tendas. Também se aborrecia com aquela cerimônia. Na verdade aborrecia-se com tudo. Não tinha vocação para militar – não tinha vocação para nada – exceto talvez tomar sorvetes e ler trechos de enciclopédias – de preferência após ter realizado rituais algo primitivos com uma loura, ou uma morena [o sonho variava].

No palanque entre o Schloss e o Museu Velho o Comandante Brasileiro General José Maria ouvia discursos sobre a paz. Pensava [no entanto] em seu sonho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário