terça-feira, 27 de junho de 2017

29 de Abril de 1949 – A Odisseia do País dos Fracos

No Auge da Fraqueza se encontra a Minha Força – e esse ditado [muitas vezes citado ao contrário – no auge da força se encontra minha fraqueza] apareceu [de forma legendariamente misteriosa] no frontispício da Universidade de Araguaína [hoje reconhecida como a melhor do mundo em astrofísica molecular, nanofribrologia e 37 outras cositas mais] mas que na época era apenas uma das sete melhores.

Tal inscrição [cujo autor convenientemente nunca se descobriu] contrastava com o estado em que o país vivia – um estado que se manifestava mais no exterior que de lado de cá do Atlântico. De fato a Coalizão Nórdico-Latina instalara-se um par de anos antes em dois prédios entre o Portal de Brandemburgo e o Hotel Adlon. De lá este pretenso governo europeu [o pretenso vem dos detratores] governava um pedaço do mundo que se estendia de Cascais [com própria Lisboa sendo reduzida a um esdrúxulo Grão-Ducado Tejano] à borda entre a Moldávia e a Ucrânia.

Tal Governo [diziam, e ao o dizerem deram base aos movimentos terroristas que pulularam alguns anos depois] não passava de títere de um poder muito maior – o poder brasileiro, que invadira a Europa

Em contraste com tal soberba [não faltaram os profetas que o disseram] veio tal inscrição. Seu sucesso talvez sinalize para que seja uma mensagem universal, e não apenas para o Brasil Poderoso daqueles tempos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário